domingo, 17 de junho de 2018

A palavra "tímidos" Ap 21.8

“Mas quanto aos TÍMIDOS, e aos abomináveis, e aos homicidas, fornicadores, feiticeiros, idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre, o que é a segunda morte” (Ap 21.8).

“Quer dizer então que não sou de falar em público, não tenho muitos amigos e não gosto de ser o centro das atenções eu irei pro inferno????”

Não, não é isso!! O termo “tímidos” em Apocalipse 21:8 não tem esse significado. Suspira, respira, relaxa, e vem comigo. rs

A palavra “tímidos”, que aparece em Apocalipse 21:8, vem do grego “DEILOS“, que também pode ser traduzido como “medrosos” ou “covardes”, e não simplesmente uma pessoa introvertida, discreta, de poucos amigos e “na dela”. Se refere à uma ação de “fuga” do Evangelho, por medo!

 “Tímidos”, então, se refere àquelas pessoas que não vivem como cristãos. Aqueles que pensam “o que vão pensar de mim”, que são covardes, que entendem que se aceitarem o Cristo e assumirem a condição de crente, cristão, evangélico, de homem ou mulher de Deus apegado à Bíblia - esta atitude irá prejudicá-lo no seu relacionamento profissional, social ou na sua ambição política. Por isto deixam de confessar publicamente Jesus como o Salvador, o Messias, e escondem sua fé, não obedecendo a Deus nem à Bíblia em suas escolhas diárias.

Podemos contar também nessa lista os APÓSTATAS, os que se desviam do Evangelho por amarem mais ao mundo, ao seu círculo de amizades, à sua parentela, aos seus clientes, à sua própria imagem do que a Deus; aqueles que, devido a tribulações e a provações, fraquejam e negam a Cristo. Estes tais “fogem” do Evangelho e se acomodam ao mundo, por isso falham no testemunho de vida, pois abandonam a Cristo.

A estes Jesus já alertou em MT 10:33: “Mas todo aquele que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante do meu Pai que está nos céus”.

Estes são os “tímidos” que não caminham com Cristo mas, por medo do que irão enfrentar (lutas, perseguições, julgamentos), preferem se acomodar ao mundo e não sofrer. São estes que irão ao inferno.

#FranciscoNeto
(Baseado no livro ‘Uma visão do Apocalipse’, de Coriolano Fagundes).

Deus nos guie pelo o que a Bíblia diz.

_____

sábado, 16 de junho de 2018

Não seja paralisada! Voltei!!!💙

Como diz a letra da música da postagem anterior: "Esperar é caminhar". Não podemos ficar paralisadas, inertes esperando as coisas acontecerem do jeito e na hora que desejamos, mas precisamos caminhar rumo aquilo que Deus quer que sejamos. Pare de reclamar, seja útil, use o seu tempo de solteira para crescer em devoção e amor a Cristo.

Conheça nosso blog:
http://teologiaefeminilidade.blogspot.com.br/

domingo, 17 de setembro de 2017

No tecer da minha vida

No tecer da minha vida,
trabalho eu e meu Deus.
Eu não escolho as cores;
fica aos cuidados Seus.
De cima, no direito,
Contempla Ele o padrão;
e, em baixo, eu, vendo o avesso,
só vejo imperfeição.

Às vezes acho estranho
tecer tristeza e dor,
mas continuo a obra;
confio em seu amor.
Ele enche a lançadeira,
pois sabe o que convém.
E eu tecerei com zelo.
E tudo sairá bem.

Chegando o fim da vida,
com ele irei morar;
E irei, pelo direito,
a tela examinar.
Então, verei bem claro.
porque razão se uniu
ao gozo a dor, na tela
que a mão de Deus urdiu.

(autor desconhecido)

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

AMOR INESCAPÁVEL

"Eu tinha terminado mais um ensino Bíblico e estava me preparando para voltar para casa quando reparei em uma jovem que parecia perdida no fundo da sala, como se não tivesse certeza do que devia fazer.
Então,fui até ela, e disse:
- Muito obrigada por ter vindo.
-Não, eu que agradeço! - ela respondeu.
 -E...eu quero te dar isso.
- Ela entregou uma pulseira com 5 fileiras de contas douradas e prateadas.
-Muito obrigada.É linda .

Os olhos dela se encheram de lágrimas .
Eu usei essa pulseira durante muito tempo para esconder isso.
-Ela disse e puxou a manga do casaco.
-Há alguns anos tentei me matar.Isso sempre me envergonhou , por isso, eu usava essa pulseira para cobrir a cicatriz .

Eu lhe dei um abraço apertado.
-Por que está me dando isso agora?
-Por que eu não tenho mais do que sentir vergonha!

Deus havia aberto o coração dela para a verdade radical do EVANGELHO e para a realidade do amor Inescapável de Deus.

Quando entramos em um relacionamento com Jesus Cristo, ele nos ensina a seguirmos em frente, perdoados de todo pecado e libertos de toda vergonha.
Não há letras miúdas :
ABSOLUTAMENTE NADA PODE SEPARAR VOCÊ DO AMOR DE DEUS <3

"Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor"
Romanos 8:38,39

Sheila Walsh (Livro 5 minutos com Jesus)

sábado, 9 de setembro de 2017

Sozinha no corredor de hospital

Aquelas palavras que tem todo o sentido nesse mês. ...
Tenho pensado muito nesta questão de estar sozinha... aprendemos que não podemos ficar sozinhas (espiritualmente falando) sem congregação, pessoas nos cuidando, irmãos ao nosso lado...E quando não temos? Estando mas não tendo? Ficamos 😢😦😲😞
O Senhor tem me ensinado neste tempo a importância de depender exclusivamente de Deus, Jesus e Espírito Santo.
Com isso não estou dizendo que não precisamos de uma congregação cheia de amor, de nos sentir parte de uma família no Senhor e ter vários irmãos cheios de Jesus.
Mas precisamos conhecer, depender, segurar a mão do nosso Deus que não é distante ou o Deus do nosso irmão...mas o meu Deus aquele que fez céus e terra, que permitiu que seu filho amado viesse a este mundo morrer por nossos pecados e quem deixou o Espírito Santo para nos guiar.
#Ame mais e #conheça de verdade alguém que #não #te #deixa #sozinho #no #corredor #de #um #hospital. 😢😍




terça-feira, 29 de agosto de 2017

O tempo de Deus



O tempo de Deus -
  1. Um excelente nadador tinha o costume de correr até a água e de molhar somente o dedão do pé antes de qualquer mergulho. Algum intrigado com aquele comportamento, lhe perguntou qual a razão daquele hábito.
  2. O nadador sorriu respondeu: Há alguns anos eu era um professor de natação. Eu os ensinava a nadar e a saltar do trampolim. Certa noite, eu não conseguia dormir, e fui até a piscina para nadar um pouco.
  3. Não acendi a luz, pois a lua brilhava através do teto de vidro do clube. Quando eu estava no trampolim, vi minha sombra na parede da frente. Com os braços abertos, minha imagem formava uma magnífica cruz.
  4. Em vez de saltar, fiquei ali parado, contemplando minha imagem. Nesse momento pensei na cruz de Jesus Cristo e em seu significado. Eu não era um cristão, mas quando criança aprendi que Jesus tinha morrido na cruz para nos salvar pelo seu precioso sangue.
  5. Naquele momento as palavras daquele ensinamento me vieram a mente e me fizeram recordar do que eu havia aprendido sobre a morte de Jesus.
  6. Não sei quanto tempo fiquei ali parado com os braços estendidos. Finalmente desci do trampolim e fui até a escada para mergulhar na água. Desci a escada e meus pés tocaram o piso duro e liso do fundo da piscina.
  7. Haviam esvaziado a piscina e eu não tinha percebido. Tremi todo, e senti um calafrio na espinha. Se eu tivesse saltado seria meu último salto. Naquela noite a imagem da cruz na parede salvou a minha vida.
  8. Fiquei tão agradecido a Deus, que ajoelhei na beira da piscina, confessei os meus pecados e me entreguei a Ele, consciente de que foi exatamente em uma cruz que Jesus morreu para me salvar.
  9. Naquela noite fui salvo duas vezes e, para nunca mais me esquecer, sempre que vou até piscina molho o dedão do pé antes. Deus tem um plano na vida de cada um de nós e não adianta querermos apressar, ou retardar as coisas, pois, tudo acontecerá no seu devido tempo e esse tempo é o tempo Dele e não o nosso...
  10. ELE VIVE E ESTÁ NO MEIO DE NÓS. BUSQUE-O ELE SE DEIXA ENCONTRAR.

domingo, 27 de agosto de 2017

Bolo de cenoura simples Gi

Ingredientes

  • 1/2 xícara (chá) de óleo
  • 3 cenouras médias
  • 3 ovos
  • 1 xícaras (chá) de açúcar
  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo com fermento

Cobertura

  • 1 colher (sopa) de amido de milho
  • 2 colheres (sopa) de chocolate em pó
  • 3 colheres de açúcar
  • 1 xícara (chá) de leite

Massa:

  1. Em um liquidificador, adicione a cenoura, os ovos e o óleo, depois misture
  2. Acrescente o açúcar e bata novamente por 5 minutos
  3. Em uma tigela ou na batedeira, adicione a farinha de trigo e depois misture novamente
  4. Asse em um forno preaquecido a 180° C por aproximadamente 40 minutos

Cobertura:

  1. Despeje em uma tigela a manteiga, o chocolate em pó, o açúcar, o leite e 1 colher de amido de milho. depois misture
  2. Leve a mistura ao fogo e continue misturando até obter uma consistência cremosa, depois despeje a calda por cima do bolo

Informações Adicionais

  • Se o seu liquidificador for potente, o bolo todo pode ser feito nele. Você poderá seguir ao vídeo ou a receita escrita, o resultado sairá perfeito dos 2 modos. Utilize cerca de 250 g de cenoura para o bolo não solar. Se desejar uma cobertura mais leve, adicione 5 colheres de leite.
Fonte site tudo mais gostoso com adaptações minhas..


sábado, 26 de agosto de 2017

Eu te escolhi ❤


Eu Te Escolhi (part. Ludmila Ferber)
Gilmar Britto

Eu te escolhi, e te remi
Eu curei tuas feridas
E te fortaleci
Quando não havia uma esperança
Te chamei, olha para o céu.
Assim como não dá para contar tantas estrelas
infinitamente mais estou fazendo por você.
Infinitamente mais estou movendo em você.

Estou te ensinando a sonhar,
Os sonhos que povoam o meu ser
Quem mais te amaria tanto assim,
E te levantaria na unção e no poder.
Estou te ensinando a conquistar
E a realizar os sonhos meus
Concentre-se em me ouvir, me adorar e obedecer
Fluindo na unção e no poder.
Assim diz o Senhor.

Estás me ensinando a sonhar,
Os sonhos que povoam o teu ser
Quem mais me amaria tanto assim,
E me levantaria na unção e no poder.
Estás me ensinando a conquistar
E a realizar os sonhos teus
Concentro-me em ouvir e adorar e obedecer
Fluindo na unção e no poder.
Oh eis-me aqui, Senhor.

BAH ...eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.eis-me aqui, Senhor.

Nenhum comentário:

Voltei!

Oiiiie
depois de alguns anos sem postar, voltei com tudo agora,
Que o Senhor nos use com toda a graça :)


sábado, 19 de agosto de 2017

DIVÓRCIO E NOVO CASAMENTO - ASAPH BORBA

😊

Queridos irmãos
Frente aos questionamentos recentes sobre esse assunto, venho aqui colocar com humildade e amor o que creio de sã consciência.
Não quero polemizar sobre o tema com outros irmãos que o abordam, mas acredito estar sendo coerente com o que aprendi com meus pais e com a Palavra.
ACEITO TODO E QUALQUER CONTRAPONTO PARA AMPLIAR A DISCUSSÃO sem nenhum tipo de sectarismo ou farisaísmo sobre o assunto. Não sou dono da verdade e não esgoto aqui a questão.
Amo vocês
Asaph

A instituição mais linda e perfeita criada por Deus é a família. O núcleo base da existência humana formada pelo Criador contendo um pai, mãe e filhos que começa com a união de um homem e uma mulher, ao que chamamos de casamento.
Por vários milênios, o matrimônio manteve-se imaculado, protegido pelas diferentes culturas, que entendiam ser esta, uma instituição sagrada. No mundo ocidental, as crenças, tanto de judeus como de cristãos, mantiveram-se unidas na proteção dessa sagrada união, o que trouxe à mesma uma estabilidade de quase dois mil anos, mesmo com o surgimento da poligamia islâmica, no sexto século DC.
Entretanto, no século XX, o casamento começou a sofrer diversos abalos, que não foram maiores, muito em função da firmeza dogmática da Igreja Católica e de alguns segmentos evangélicos que estancaram as vertentes liberais sobre o assunto.
Infelizmente, no final da última década do século passado, que foi também o final do segundo milênio, o assunto tomou outro rumo. A Europa e Estados Unidos, já há muito tempo, acolhem o divórcio como solução rápida e prática para as divergências domésticas, levando em conta mais o direito às liberdades individuais, que os princípios judaicos cristãos que sempre pautaram a questão. A televisão e o cinema foram, de forma crescente e intensa, exportando a idéia da naturalidade divorcista pelo mundo afora. Tudo isso, conjugado às transformações sócio políticas, que deram luz a leis em estados cada vez mais laicos (que separam Igreja e Estado). Assim a liberação indiscriminada do divórcio logo estendeu-se rapidamente aos cinco continentes, banalizando e maculando a instituição do casamento que tinha na igreja cristã, tanto evangélica como católica, assim como no judaismo seu último baluarte. No Brasil a princípio, o desquite foi por muitos anos, a possibilidade legal de separação, que de uma certa forma dificultava o recasamento até que o divórcio chegou para ficar em forma de lei.
Neste assunto, contudo, os evangélicos tem sido mais liberais que os católicos, talvez pelo fato de os padres não serem casados, como são os pastores. aspecto que já se reflete em um número expressivo de divorciados entre líderes de igrejas evangélicas. Além dos pastores, temos também cantores e cantoras, políticos cristãos de todos os escalões, assim como membros das igrejas em geral, que, respaldados pelo exemplo de seus guias, buscam solucionar dessa forma, seus dilemas de família. Cheguei a ver o comunicado de uma artista cristã americana declarando: depois de muita oração e conselho, vi que o melhor para mim, meu marido e nossos filhos é o divórcio.
Porém o que espanta mais ainda, é o silêncio sepulcral sobre o assunto. Mesmo os apologistas mais ferrenhos da fé, que tem voz e visibilidade, se calam frente ao tema. Mas é fácil ver que este silêncio vai cobrar seu preço na próxima geração, que está vendo e sofrendo os danos causados por seus pastores, líderes e principalmente, por seus pais e mães que tomam este caminho.

Mas o que a Bíblia diz sobre o assunto?

O livro de Gênesis começa trazendo o fundamento da criação: Gênesis 2:24. Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando- se os dois uma só carne.
Moisés flexibiliza a questão levando em conta a dureza do coração do homem, como disse Cristo em Mateus 19:7 e 8 – Replicaram- lhe: Por que mandou, então, Moisés dar carta de divórcio e repudiar? Respondeu-lhes Jesus: Por causa da dureza do vosso coração é que Moisés vos permitiu repudiar vossa mulher; entretanto, não foi assim desde o princípio.
Malaquias 2:13 a 16 vai mais longe – Ainda fazeis isto: cobris o altar do SENHOR de lágrimas, de choro e de gemidos, de sorte que ele já não olha para a oferta, nem a aceita com prazer da vossa mão. E perguntais: Por quê? Porque o SENHOR foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança…..Portanto, cuidai de vós mesmos, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade. Porque o SENHOR, Deus de Israel, diz que odeia o repúdio e também aquele que cobre de violência as suas vestes, diz o SENHOR dos Exércitos; portanto, cuidai de vós mesmos e não sejais infiéis.
Mateus 19: 9 a 12 – Eu, porém, vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra comete adultério e o que casar com a repudiada comete adultério. Disseram-lhe os discípulos: Se essa é a condição do homem relativamente à sua mulher, não convém casar. Jesus, porém, lhes respondeu: Nem todos são aptos para receber este conceito, mas apenas aqueles a quem é dado. Porque há eunucos de nascença; há outros a quem os homens fizeram tais; e há outros que a si mesmos se fizeram eunucos, por causa do reino dos céus. Quem é apto para o admitir admita.
Lucas 16:18 – Quem repudiar sua mulher e casar com outra comete adultério; e aquele que casa com a mulher repudiada pelo marido também comete adultério.
Romanos 7:2,3 – Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal. De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir- se com outro homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias.
I Coríntios 7:10 a 14 – Ora, aos casados, ordeno, não eu, mas o Senhor, que a mulher não se separe do marido se, porém, ela vier a separar- se, que não se case ou que se reconcilie com seu marido; e que o marido não se aparte de sua mulher.
I Coríntios 7:39 – A mulher está ligada enquanto vive o marido; contudo, se falecer o marido, fica livre para casar com quem quiser, mas somente no Senhor.

É fácil ver o quanto Deus honra o casamento que é a aliança entre um homem e uma mulher. Até mesmo na genealogia de Cristo ( Mateus 1:6)  quando cita que Davi gerou a Salomão da que fora mulher de Urias. Claramente vês-se que a aliança original de Bate Seba é valorizada.
Muitos cristãos nos dias de hoje, encontram inúmeras razões plausíveis para  romper o casamento e a aliança, e assim, mudarem de esposa ou marido para serem mais felizes. Constantemente, se ouve a frase: eu mereço ser feliz. Digo entretanto que muito além de ser feliz Deus quer que sejamos santos, vivendo de acordo com seus princípios crendo no seu poder de transformar. Por mais que queiramos contemporizar o tema, a perspectiva divina sobre o mesmo, não mudou. O casamento continua sendo uma instituição firmada em uma  aliança santa e sagrada, que corre perigo.
É necessário quando se versa sobre esse tema de divorcio e novo casamento, atentar criteriosamente a todos os textos bíblicos antes de emitir opiniões e sugerir alternativas. No meu modo de ver, a contextualização da Bíblia com as necessidades imediatas humanas, sempre gerarão flexibilizações perigosas. Jesus em Lucas 9:23 afirma: se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome sua cruz e siga-me. Em um dos textos mais usados para amparar o divorcio (não fala em recasamento) em Mateus 19, Jesus termina sua abordagem com os discípulos de uma forma bastante estranha - Porque há eunucos de nascença; há outros a quem os homens fizeram tais; e há outros que a si mesmos se fizeram eunucos, por causa do reino dos céus. Nosso Mestre enfatiza aos seus seguidores que o preço dessa questão é mais serio que parece.
De uma coisa estou certo: A complexidade de relacionamentos na vida das pessoas, não podem reger a aplicação dos princípios de Deus. Se formos moldar a interpretação das Escrituras às  necessidades individuais, facilmente seremos levados ao distanciamento da verdade na busca de uma solução humana, quase sempre em desacordo com o que Deus realmente planejou. Mesmo enquanto todos dizem que o padrão mais elevado de Deus para família é o perdão e a restauração, o que  realmente se vê é que  a força do pecado e dos erros na vida de um casal, se tornam mais relevantes na tentativa de solucionar o problema, que buscar o poder sobrenatural de Deus para curar as causas dessas crescentes separações.
A Igreja precisa de verdadeiros profetas, como foi João Batista que perdeu sua cabeça por sua posição acerca desse assunto lá na corte iníqua de Herodes, como relata o texto de Marcos 6:17,18 - Porquanto o mesmo Herodes mandara prender a João, e encerrá-lo maniatado no cárcere, por causa de Herodias, mulher de Filipe, seu irmão, porquanto tinha casado com ela.
Pois João dizia a Herodes: Não te é lícito possuir a mulher de teu irmão.
Cremos porém, que a graça de Cristo Jesus é a solução divina para os conflitos humanos. Uma pessoa divorciada e recasada não será, de modo algum, abandonada por Deus, pois Seu amor cobre multidão de pecados e essa pessoa continuará, por certo, desfrutando da misericórdia do Pai. Mas, como Igreja temos que ter o entendimento correto, não apenas no enfoque, mas também, na assimilação de cada caso. Alguém nessa circunstância, mesmo usufruindo do perdão e graça divina, fica limitado em sua atuação no reino.  Paulo afirma, por exemplo, que o presbítero, assim como o diácono, devem ser maridos de uma só mulher - (I Timóteo 3:2), e deve ser também, padrão dos fieis, no que diz respeito ao procedimento – (1 Timóteo 4:12). Entendendo assim, vemos que um casal com esse histórico, deva buscar adequar sua vida aos padrões de Deus: conselho pastoral, conhecimento da  palavra, centralidade de Cristo e principalmente, oração. O foco tanto de quem está vivenciando o dilema quanto de quem aconselha, deve ser prioritariamente a reconciliação, com base no perdão incondicional - (70 X 7).
Por certo, onde há abusos, violência, risco de vida ou qualquer situação que atente contra a dignidade, a separação é biblicamente aceitável, mas de forma alguma podemos afirmar que essa flexibilização, dê margem ao recasamento. Se o descrente quiser apartar-se, que se aparte, afirma Paulo em I Coríntios 7:15. No mais, para toda e qualquer divergência, a restauração é a proposta de Deus. I Coríntios 7:10 a 14 – Ora, aos casados, ordeno, não eu, mas o Senhor, que a mulher não se separe do marido se, porém, ela vier a separar- se, que não se case ou que se reconcilie com seu marido; e que o marido não se aparte de sua mulher.

Como podemos ver, a Bíblia é bem clara sobre o assunto, e não precisa ser demasiadamente explicada. Tem acima de tudo é que ser obedecida. O preço é alto, contudo, Cristo continua vendo sua Igreja como a noiva santa e sem mácula. Ainda a visão celeste é que os maridos amem suas esposas como Cristo ama sua Igreja e dá a vida por ela.
Deus abençoe a todos !