quinta-feira, 13 de março de 2008

O Tecer da vida


No tecer da minha vida,
trabalho eu e meu Deus.
Eu não escolho as cores;
fica aos cuidados Seus.
De cima, no direito,
Contempla Ele o padrão;
e, em baixo, eu, vendo o avesso,
só vejo imperfeição.

Às vezes acho estranho
tecer tristeza e dor,
mas continuo a obra;
confio em seu amor.
Ele enche a lançadeira,
pois sabe o que convém.
E eu tecerei com zelo.
E tudo sairá bem.

Chegando o fim da vida,
com ele irei morar;
E irei, pelo direito,
a tela examinar.
Então, verei bem claro.
porque razão se uniu
ao gozo a dor, na tela
que a mão de Deus urdiu.

(autor desconhecido)

Nenhum comentário: