sexta-feira, 19 de abril de 2013

Espirito Santo: o mentor da obra missionária. Pr.Humberto Schimitt

Bom dia!!
Estou lendo mais um capitulo do livro "Missões o que tapa o seu ouvido ao clamor do pobre também clamará e não será ouvido." do Pr.Humberto Schimitt Vieira.
Me chamou muito atenção neste capitulo, porque é o que o Senhor tem falado comigo nesta semana.
Precisamos ser cheio do Espirito Santo para ganhar vidas para o Senhor, ser mais que vencedores contra a carne, perseverantes na obra, amar ao perdido e ao achado também hihhi, viver para agradar ao Pai, não deixar q satanás roube as nossas vidas... entre outras coisas.
Creio que este é tempo de tirarmos as brasas do pecado, para que apareça o fogo do Espirito.
Boooo fala jeová!!!
 
Vamos lá então...
 
 
"Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres: Barnabé, Simeão, por sobrenome Níger, Lúcio de Cirene, Manaém, colaço de Herodes, o tetrarca, e Saulo.
E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado.
Então, jejuando, e orando, e impondo sobre eles as mãos, os despediram.
Enviados, pois, pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre. "
At 13:1-4

"Esta passagem da bíblia Sagrada nos mostra a inteira dependência da direção do Espirito Santo na obra missionária e na igreja que pretende empreender um serviço de tamanha envergadura.
Queremos salientar alguns aspectos que nos parecem evidentes.
Primeiro, havia na igreja em Antioquia a manifestação dos ministérios do Espirito Santo, em especial os de profeta e mestre, também chamado, este último, de doutor (versão URC).
Segundo, havia um ambiente propicio ao Espirito Santo no meio da igreja devido à atuação desses ministérios, além de existir um espirito de serviço em proposito de consagração na oração e no jejum.
Assim, uma igreja onde haja abundancia do ensino inspirado da bíblia (mestre) e perfeita aplicação da palavra à vida prática dos crentes, exortando os a uma vida de santidade (profetas), certamente será uma igreja profundamente envolvida com o Espírito Santo.
Também, conclui-se, será uma igreja comprometida com o Espírito Santo e sua obra, em que seus membros servirão ao Senhor, orarão e jejuarão.
Terceiro. ".. disse o Espírito Santo ". Era uma igreja que ouvia a voz do Espírito Santo. Ela não enviou missionários para bonito ou para imitar outra igreja, para manter algum status, mas porque
"disse o Espírito Santo ".
Quatro. "...para a obra a que os tenho chamado". O Espírito já tinha chamado a Paulo e Barnabé, mas eles ficaram quietos, esperando que o Espírito revelasse à igreja o que já tinha falado com eles.
Quinto. "...enviados pelo Espírito". O mesmo Espírito que clama, que revela, que capacita, também envia. Mostra o lugar a ir, a direção a tomar, o tempo de sair, os meios de conseguir.
Neste tempo de tanta agitação, é muito fácil nos envolver com o "corre-corre", no ímpeto de fazer mais, e deixar de ouvir a voz do Espírito Santo.
Notamos isto quando olhamos ao redor e vemos tantas obras infrutíferas, tantas ações que não levam a nada, embora sejam feitas com as melhores das intenções, embora à primeira vista possam parecer boas. Tudo por não ouvirem a voz do Espírito Santo.
Tenhamos cuidado. estejamos submissos e atentos à direção do Espírito Santo para que possamos obter plenos resultados na obra de Deus. Façamos a obra missionaria, mas alertas ao que diz o Espírito Santo . Sair fora de as direção será fatal ".

Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!
Deus e bommm!!!

Extraído do livro "Missões o que tapa o seu ouvido ao clamor do pobre também clamará e não será ouvido." do Pr.Humberto Schimitt Vieira

Nenhum comentário: