segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

tercerização: jamais!

Preciosa palavra!!

No dia a dia, nas tarefas simples, repetitivas e contínuas, muitas vezes,  acostumamos a deixar que o outro faça por nós, em nosso lugar. O marido deixa algumas decisões da família para a esposa. A esposa deixa muitas ajudas para o homem. Não há erro nem dolo. Talvez preguiça ou acomodação. Simplesmente deixa-se que o outro faça uma tarefa que seria de sua responsabilidade.
Deixa-se a primeira vez. Mais outra vez. E, por vezes, sucessivamente deixa-se que o outro atue em seu lugar. Decidir todo o tempo pode cansar. “Só” ajudar pode despertar sentimento de inutilidade. Transferir sua tarefa para o outro pode parecer que é um simples ato, para que o outro compreenda sua função.
Muitas desculpas são dadas. O homem é muito lerdo para decidir! A mulher está sobrecarregada! O homem não tem um entendimento suficientemente claro!
A mulher não é escrava. O nosso hoje é diferente do ontem dos nossos pais. Hoje é a modernidade: tudo compartilhado, tudo dividido, ninguém com uma função específica. O passado é retrógrado, é carente de evolução.
Ocorre que a função de cada um foi criada por Deus, delegada por Deus. Não determinada por nenhum homem, nenhuma sociedade, nenhum credo religioso. Deus, em sua plena sabedoria especificou como cada um deve atuar. E isso é imutável como seu eterno propósito. O inimigo, que é contra tudo de Cristo, opera de forma a gerar toda esta atrapalhação, toda esta confusão.
Atualmente homens se acomodam e não lideram suas casas. Mulheres frustradas tomam a dianteira. Os filhos tornam-se órfãos de pais vivos e ausentes. As responsabilidades são terceirizadas. Mulheres como homens: liderando, chefiando, sendo cabeças. Homens como mulheres: meros ajudadores, tomam o lugar da “dona da casa”.
Babás ou avós como mães. Filhos desajustados, perdidos, sem referências.
Confusão.
Ao que Deus determinou, ao homem só cabe obedecer. Nunca transferir. Nunca se omitir. Por isso, vocês estejam continuamente revendo o que foi pelo Pai determinado. Cuidado para não trocarem a eternidade por um prato de lentilhas. Cuidados para não estarem fazendo o que acham que devem, e não o que foi pré-determinado pelo Senhor. Cuidado para não desprezar a benção do Pai. Cuidado para não serem enganados pela “modernidade” dos dias de hoje.
“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” Mateus 7:21
Fonte: http://www.pelamanha.com/

Nenhum comentário: