quinta-feira, 1 de maio de 2014

Melhores Oportunidades da Fase - Para Mulheres Solteiras - Parte 3

Janelle Bradshaw e Carolyn Mahaney

Está na hora de dar uma olhada na segunda grande oportunidade da fase de solteira: relacionamentos. Mulheres são, normalmente, criaturas relacionais. Muitas vezes nosso mundo é centralizado na família e nos amigos. No entanto, nós somos freqüentemente mais passivas e receptivas do que somos intencionais e propositadas em nossos relacionamentos. Nós permitimos que as pessoas entrem e saiam das nossas vidas. Normalmente, nós não paramos para considerar por que investimos em certas amizades ou negligenciamos outras. Emoções e sentimentos geralmente ditam o modo como agimos em nossos relacionamentos. Se as pessoas são tão importantes e consomem tanto do nosso tempo, então devemos parar e, em oração, considerar nossas prioridades relacionais à luz das prioridades de Deus. Será que nossos relacionamentos (o tempo que passamos com outros) glorificam a Deus? Nós estamos investindo nossas vidas nas pessoas que Deus nos chamou a amar e servir? Pra começar, consideremos a pergunta: "Como a mulher solteira exibe sua feminilidade dada por Deus nos seus relacionamentos com homens?
Feminilidade não é um presente de casamento; é como nós fomos criadas. Embora sejamos iguais aos homens em valor e dignidade, temos, no entanto, diferentes papéis designados por Deus. Quando Deus fez Eva, Ele designou para ela, e para toda mulher depois dela, a honrosa tarefa de auxiliadora (Gen. 1:27, 2:18).
Carolyn McCulley explica as implicações para mulheres solteiras:
"A Bíblia deixa claro, em inúmeras passagens, que como cristãos estamos todos aqui para servir. Mas há uma aplicação específica encontrada na Bíblia para uma esposa ser a auxiliadora do seu marido. Mesmo antes do gracioso presente de um marido ser recebido, há maneiras em que os indícios santos de auxiliadora podem ser discernidos nas vidas de mulheres solteiras."
Quando consideramos as melhores oportunidades para a fase de solteira, "auxiliadora" está próximo ao topo da lista. Como você pode fazer estes "indícios santos" perceptíveis em sua vida e, mais especificamente, em seus relacionamentos com homens? Claro que isso é um longo tema, longo demais para cobrir neste pequeno artigo. Mas deixe-me fazer uma sugestão simples: você pode ajudar encorajando os homens piedosos a liderarem.
Você pode exibir sua feminilidade abrindo espaço para homens piedosos praticarem serviço através da liderança. Isto não significa que você deveria seguir a liderança de todo e qualquer homem, e é claro que você nunca deve permitir que um homem a conduza ao pecado ou a conduza para longe das prioridades de Deus para sua vida. Mas, onde for possível, em seus relacionamentos com homens santos na igreja e na sua vida, faça o que você pode para encorajá-los a tomarem a iniciativa.
Concordo que isto nem sempre é fácil e eu não estou prometendo que todos os homens irão liderar automaticamente em resposta ao seu encorajamento. O que importa é que você esteja cultivando o hábito de abrir espaço para a liderança de homens em sua vida. Há os homens em sua vida que Deus providenciou durante esta fase: os pais, chefes, amigos e eles precisam saber que você está inclinada a seguir a liderança santa deles, em vez de resistir a ela. Por exemplo, se você tiver uma decisão grande para tomar, procure seu pai ou pastor ou líder do seu grupo para conselho. Não pressuponha simplesmente que você pode conseguir tomar a decisão sem uma liderança sábia. Em vez disso, dê a estes homens piedosos a oportunidade de liderar.
Em seu grupo com amigos, não seja sempre a que inicia atividades e planeja eventos. Carolyn McCulley sugere lançar sua idéia para um dos rapazes em seu grupo de amigos, peça-lhe que lidere, mas ofereça sua ajuda da forma que você puder. E sempre que você observa um homem piedoso levantar-se e conduzir em uma atividade de grupo, expresse sua aprovação e mostre boa vontade em seguir. Mesmo que a liderança dele não seja executada perfeitamente (e provavelmente não será!), seu encorajamento o incitará a cumprir o papel que Deus designou para ele.
E quanto às nossas amizades? Além da família quem nós devemos procurar? Provérbios 12:26 nos diz: "O justo serve de guia para o seu companheiro." O que significa isso? Um breve olhar para as Escrituras nos dá um bom parâmetro por meio do qual nós podemos avaliar nossas amizades. Ela nos diz exatamente que tipo de amigos nós devemos ter.
Primeiro, nós deveríamos ter amigos que "afiam." Nossa idéia de um melhor amigo poderia ser de alguém com quem é fácil de dar bem, que compartilha de nossas opiniões sobre moda e comida, termina nossas frases, fica do nosso lado nos tempos difíceis e está livre para sair em uma noite de sexta-feira. Todos pontos positivos, é claro, (especialmente a parte da comida); mas a Bíblia diz que há uma qualidade num amigo de muito maior valor. Um amigo que nós não podemos ficar sem. O melhor dos amigos, de acordo com Provérbios 27:17, é um que nos afia como "ferro afia ferro". Hebreus 10:24 nos diz que este amigo á aquele que "nos estimula ao amor e às boas obras". Nós precisamos ter pelo menos um - e preferivelmente muitos - amigos que nos inspiram a servir, que nos provoquem a amar, que nos ajudem a crescer em piedade, que nos corrijam, fortaleçam nossa fé e nos incitem à paixão pelo Salvador.
Você tem algum amigo assim? Talvez você simplesmente precise levar um relacionamento já existente em uma nova direção. Peça a seus amigos que lhe mostrem o seu pecado, que a encorajem no evangelho e a incitem ao amor e às boas obras. Peça-lhes que se tornem amigos que afiam.
Mas talvez, ao avaliarmos a maturidade espiritual de nossos amigos, nós percebamos que nós precisamos encontrar alguns amigos piedosos. Isto pode requerer um passo ou dois fora da velha zona de conforto. Mas mesmo que seja um pouco estranho no princípio, nós precisamos iniciar amizades com pessoas que nós sabemos que nos afiarão.
Há outros dois amigos que a Bíblia nos exorta a procurar. Primeiro, deveríamos procurar amigos que aconselhem. Tito 2:3-5 ordena as mulheres mais velhas a estarem treinando as mulheres mais jovens. Todas nós deveríamos estar procurando veementemente outras mulheres para nos ajudar a crescer nas qualidades admiráveis de feminilidade bíblica. E se você for aquela mulher mais velha, eu quero encorajá-la a passar adiante sua experiência e sabedoria para aquela que estão atrás de você. Nós precisamos disso! Então, pare um momento e considere seus amigos. Mulheres jovens, nós deveríamos nos perguntar: "Eu tenho uma amiga com quem eu estou aprendendo algum aspecto de feminilidade bíblica?" E mulheres mais velhas façam esta pergunta: "Eu estou ensinando feminilidade bíblica fielmente a pelo menos uma amiga?"
E, em segundo lugar, procuremos amigos que precisam de amigos. É tão fácil, (não é?!), ficar confortável com nossos amigos íntimos? Mas, ao mesmo tempo em que os amigos de longa data são uma bênção enorme de Deus, nós também somos chamados para alcançar as pessoas novas e solitárias. "Seja constante o amor fraternal. Não negligencieis a hospitalidade", exorta Hebreus 13:1-2. Você se lembra de como era ser novo ou não conhecer ninguém? Ver outras mulheres que conversavam animadamente e não ter ninguém com quem conversar? Escolher nossos amigos cuidadosamente significa que nós temos que nos vigiar contra o egoísmo e a preguiça. Então vamos dar uma olhada ao nosso redor: Qual é a mulher a quem eu poderia estender a mão? Pode ser tão simples quanto se apresentar a uma visita na igreja, ou convidar uma mulher mais calada para um café, ou incluir alguém novo no nosso almoço semanal com amigos. Que possamos todas nós nos comprometermos a ajudar os amigos novos a não se sentirem novos por muito tempo.
Não percamos estas duas grandes oportunidades de amizade. De alguma maneira eu acho que todas nós podemos nos surpreender e descobrir que nós é que somos beneficiadas no final das contas.
Concluindo nossa conversa sobre amizades para a mulher solteira, vamos dar uma olhada em Colossenses 4:5-6. Este versículo nos diz, "Portai-vos com sabedoria para com os que são de fora; aproveitai as oportunidades. A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um."
Uma aplicação deste versículo é a nossa conduta para com incrédulos. Obviamente, escrevendo este versículo Paulo presume que nós temos contato com aqueles fora da fé. Então, se todos os seus amigos cresceram em um lar cristão ou já são cristãos há vinte anos, está faltando alguém no seu círculo de amizades; amigos que precisam de salvação.
Freqüentemente pode ser tão fácil para nós como mulheres sermos consumidas por nosso estudo ou trabalho, e negligenciamos a prioridade de evangelismo. É como se nós caminhássemos ao redor do campus, pelos cubículos do escritório, dentro e fora das lojas, e pela rua com nossa cabeça baixa e com vendas nos olhos. Mas deveríamos estar alcançando as pessoas, e tendo conversas agradáveis, centradas no evangelho com não-cristãos. Você não conhece ninguém? Eles não são difíceis de achar. Talvez tudo que você tem a fazer é olhar para cima!
Então, nós consideramos:
Amigos que afiam
Amigos que aconselham.
Amigos que precisam de um amigo.
Amigos que precisam de salvação.
Que todos esses amigos possam ser achados em sua rede de relacionamentos. Quando nós escolhermos os amigos de acordo com os critérios de Deus, isso resultará em muita bênção.

Extraído: http://www.bomcaminho.com

Nenhum comentário: